Suzann e Paula chegam motivadas para o LPGA Brasil Cup 2012

Duas das favoritas ao título do LPGA Brasil Cup 2012, apresentado pelo HSBC, a norueguesa Suzann Pettersen, terceira colocada do ranking mundial, e a norte-americana Paula Creamer, décima, chegaram motivadas ao Rio de Janeiro para disputar a competição neste fim de semana, no Itanhangá Golf Clube. Ao todo estarão em ação 30 golfistas de 15 países, que disputarão um prêmio de US$ 720 mil, sendo US$ 108 mil para a vencedora.

Paula Creamer afirmou que o golfe feminino está ficando cada vez mais forte. “A vinda do LPGA para o Brasil é um exemplo. É a chance de o golfe ser mais conhecido. O Itanhangá é especial para fazer “birdies”, por causa das ondulações e das árvores”, ressaltou a atleta, que destacou também a importância da modalidade retornar aos Jogos Olímpicos. “Disputar uma Olimpíada é uma das coisas mais importantes para uma atleta e muito bom para o esporte”.

Suzann também mostrou sua motivação para o LPGA Brasil Cup, maior torneio feminino de golfe feminino da América do Sul. “Tenho jogado bem estes últimos dias e espero repetir isso”, disse a golfista norueguesa.
Nesta sexta-feira (4/5), Suzann e Paula participarão da entrevista coletiva de abertura desta quarta edição do LPGA Brasil Cup 2012, juntamente com a brasileira Ângela Park e a sueca Annika Sorenstam, a melhor golfista da história em todos os tempos, com mais de US$ 22 milhões em prêmios na carreira, 72 vitórias no LPGA Tour e 10 majors. Annika não joga mais – aposentou-se em 2008 – , mas foi convidada para ser a Embaixadora da competição. A coletiva será às 9h30, no Itanhangá.

Victoria Alimonda é uma das esperanças do Brasil – A paulista Victoria Alimonda saiu do Brasil para os Estados Unidos aos 16 anos. No colégio, conseguiu conciliar o golfe com os estudos, e tornou-se a melhor jogadora de seu time. Isso a fez trocar definitivamente de país. Hoje, passados nove anos, Victoria está casada e mora em Bucaramanga, na Colômbia, lugar que escolheu para aperfeiçoar sua técnica, e seu jogo mental e físico. Pela segunda vez consecutiva ela disputará o LPGA Brasil Cup, local onde cresceu acompanhando os torneios disputados por seu avô Bernardo Herzog e seu pai Paulo, e onde todos a conhecem como Vicky.

“Estou muito contente e grata por mais uma oportunidade de jogar este torneio. O ano passado foi um ano muito positivo, de preparação e mudanças na minha parte técnica. Agora me sinto muito mais preparada e empolgada para colocar tudo em prática”, disse Victoria, explicando também a opção por morar na Colômbia. “Meu treinador Pedro Russi tem uma academia de golfe em Bucaramanga onde eu passo 90% dos meus dias, e meu marido também abriu uma empresa de máquinas para construção na cidade. Me dá muita saudade do Brasil, mas estou bem mais perto, comparando com o tempo que passei na Califórnia”.

Victoria não será a única representante do país nesta quarta edição do LPGA Brasil Cup. Também jogarão a paranaense Ângela Park, que voltará a competir após dois anos fora dos campos, e a veterana gaúcha Luciana Bemvenuti. As três golfistas buscarão um título inédito para o país. Em 2009, a vitória foi de Catriona Matthew (Escócia); em 2010, com Meaghan Francella (Estados Unidos); e no ano passado, foi a vez de Mariajo Uribe (Colômbia). Em 2012, duas das favoritas estão entre as Top 10 do ranking mundial: a norueguesa Suzann Petersen (3ª) e a norte-americana Paula Creamer (10ª).

Para mostrar sua determinação de conquistar o inédito título, Victoria já esteve duas vezes este ano no Itanhangá. “Vim em janeiro e em abril especialmente para jogar dois dias de prática no clube e fazer a marcação do campo deste torneio com meu caddy, Maria Preta. Minha agenda esteve sempre muito cheia de torneios nos Estados Unidos, mas quando estou fora de temporada, volto ao Brasil para matar a saudade da minha mãe Silvia, do meu pai Paulo, e das minhas quatro irmãs. Eu e meu marido Jacob passamos metade do tempo em São Paulo e a outra metade no Rio”, revelou Victoria, que foi caddy da irmã caçula, Eduarda, de 12 anos, em seu primeiro torneio de golfe no São Paulo.

Maria Preta será caddy de Victoria pela primeira vez, mas já orgulha-se da menina que viu crescer no Itanhangá. Afinal, ele também exerceu a função com o pai dela. “É um orgulho grande ver sua evolução”.
Sobre a possibilidade de vir a representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, Victoria abre um sorriso, mas também tem os pés no chão. “O futuro é incerto. Mas tenho muita fé e quero trabalhar duro para poder representar meu país. Este é o primeiro ano que disputo a temporada completa, e estou muito feliz por isso. É importante ter esta experiência, e todo o meu planejamento em 2012 foi feito com este objetivo. Mas mesmo que eu não consiga a classificação para as Olimpíadas, quero poder ajudar e trabalhar junto à Confederação Brasileira de Golfe e ao Comitê Olímpico Brasileiro da melhor forma possível”, ressalta a atleta de 25 anos.

O HSBC apresenta o LPGA Brasil Cup 2012 que é patrocinado pelo HSBC, Nextel, Takeda Nycomed, SporTV e Governo do Estado do Rio de Janeiro. Rolex é o relógio oficial; a Nespresso, o café do torneio; Chandon, espumante oficial; e Mitsubishi, o carro oficial. O LPGA Brasil Cup conta com recursos da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. A realização é da Confederação Brasileira de Golfe e da IMX. As rádios oficiais são a SulAmerica Paradiso FM e Mix FM.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s